Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Histórico

Publicado: Segunda, 21 de Agosto de 2017, 08h26

As ações de extensão, da antiga Escola de Agronomia do Nordeste (Centro de Ciências Agrárias), eram direcionadas aos artesãos dos Centros de Treinamento de Economia Doméstica. Tais ações foram pensadas para ampliar os conhecimentos sobre as atividades do trabalho agrícola da família, especialmente da mulher. Surgiram cursos sobre trabalhos manuais femininos e estes foram absorvidos pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB, em 1968 e, implementados na primeira metade da década de 1970.

Tais centros passaram a se chamar Centros Artesanais Rurais Femininos e, posteriormente, Núcleos de Artesanato. Na década de 1980, tornaram-se Oficinas de Artesanato da SUDART – Sub-Coordenação de Desenvolvimento do Artesanato, setor vinculado a Pró-Reitoria para Assuntos Comunitários. Assim, a perspectiva dos cursos passou a dar ênfase à participação mais ativa da mulher na geração de renda familiar.

Em 1993, as ações de extensão da SUDART foram incorporadas ao NUPPO – Núcleo de Pesquisa e Documentação da Cultura Popular ainda na PRAC/UFPB.

O Núcleo de Artesanato – NART esteve localizado às margens do açude velho ao lado do Clube dos Estudantes Universitários (CEU) e, temporariamente, funcionou no Centro Cultural Lourdes Ramalho. Em junho de 1999, sua sede passou a ser no Campus II da UFPB. Campina Grande era uma das 18 cidades que tinham Núcleos de Artesanato coordenados pela UFPB.

O Núcleo de Artesanato da Universidade Federal de Campina Grande está a 15 anos em funcionamento, desde 09 de abril de 2002, com a criação da UFCG, por desmembramento da UFPB.

Atualmente são ofertadas aulas de bordados: ponto cruz, vagonite, crivo, hardanger e ponto reto. Tricô e tricô artístico, macramê, crochê e crochê de grampo, renascença, tear de prego e traçado de fita. Além disso, o NART oferece trabalhos com fuxico, pátina, paetê, miçanga, feltro, quilling, mosaico, bordado com pérolas, dentre outros. A cada semestre são oferecidas diversas oficinas e feiras com os artigos de artesanato produzidos pelas artesãs.

Recentemente foram criadas redes sociais além deste site onde é possível ficar por dentro do que acontece no Núcleo.

Muito mais do que uma sala de aula, o NART é um espaço de acolhimento, aberto ao público e promotor do desenvolvimento social, em se tratando da geração de renda, habilidades manuais, bem-estar, troca/compartilhamento de histórias de vida e elo extensional entre a universidade pública e a sociedade.

                                                                                                                              Campina Grande, 21 de agosto de 2017.

                                                                                                                                       Texto: Júlia Carla de Queiroz 

                                                                                                                                      

                                                                                                                                         

registrado em:
Fim do conteúdo da página